Prefeitura do Recife e suas(nossas) despesas

Mas o que são essas despesas, Bormann?

Vocês conhecem o site http://dados.recife.pe.gov.br/ ? Basicamente, é um site onde a prefeitura do Recife fornece vários dados públicos. Eu decidi pegar os dados das despesas da prefeitura. E eu formulei várias perguntas(hipóteses) para iniciar a pesquisa e sim, algumas foram bem óbvias.

Questionamento #1: Ao final do ano, devem existir mais contas à serem pagas?

Dezembro é o 2º colocado na lista de meses com mais contas de 2014, porém do top 6 de quantidades de despesa por mês, todos os outros 5 são do primeiro semestre.

Segue os resultados:

Quantidade_de_contas

ou para visualizar melhor:

quantidade_de_contas_por_mes_grafico

Exceto janeiro.  Porque?

Seguem as minhas hipóteses:

  • De fato não há contas no mês de janeiro e basicamente o trabalho é realizado somente nas pendências do mês de Dezembro.
  • A força de trabalho da secretaria de contas está bem reduzida pois boa parte do quadro de funcionários está de férias, logo menos trabalhos = menos resultados.
  • Nenhuma das anteriores.

Talvez eu consiga achar algum representante da prefeitura para enteder os do’s and don’ts dentro da prefeitura.

Questionamento #2:  Que secretaria paga mais?

Meu chute inicial seria alguma secretaria de saúde ou serviço social, e pelos dados:

Quantidade_de_contas_por_secretaria

Eu acertei!. Apesar que eu não sabia que a secretaria da prefeitura se chamava “Fundo Municipal de Saúde”…mas legal saber que boa parte das contas também vai para a secretaria de educação mas será que eles recebem o maior repasse em valores absolutos? E porque a secretaria de infraestrutura, coitada das nossas avenidas, tem poucas contas? Quem serão os mais contratados?.

Questionamento #3: Quem gasta mais?

Antes de saber quem gasta mais…. só para saber o quanto nossa prefeitura gastou em 2014:

R$953,674,879.87 ( 953 Milhões 674 mil ) Reais.

O que você acha desse valor?

Questionamento #4: Será que a prefeitura realmente possui muito dinheiro para investir?

Basicamente é como se para cada cidadão, que pelas estimativas do IBGE  são 1,617,183, fossem arrecadados (ou investidos) 589R$ por contribuinte, apesar que sabemos da quantidade de inadiplentes é bem alta(um dado que eu ainda preciso buscar), será que distribuir os recursos dessa forma é viável?

O que você acha que é possível fazer de relevante caso você tivesse 589R$ para contribuir em despesas públicas? Ou será que estou sendo injusto em perguntar isto pois o rendimento mediano (possivelmente, o mais próximo da realidade) é de apenas 500R$ por domílicio? Ou melhor ainda: este valor é algo realmente preocupante já que o rendimento médio por domílicio é de R$3.755?

Fonte: http://cidades.ibge.gov.br/xtras/temas.php?lang=&codmun=261160&idtema=16&search=pernambuco|recife|sintese-das-informacoes

Então pessoal, este é o estudo que tenho feito esses dias e espero que tenham inspirado vocês a olharem mais para sua prefeitura ao invés de ficar tentando resolver o macro (nosso país), procurem resolver as pequenas coisas.

Abraços,

O que é Data Science? E porque eu falo tanto disso?

O que é essa área que Bormann tanto fala?… Basicamente, como bem explicado pela NYU (New York University):

“One way to consider data science is as an evolutionary step in interdisciplinary fields like business analysis that incorporate computer science, modeling, statistics, analytics, and mathematics.”. [1]

Tradução: Uma boa forma de se pensar sobre data science, é imaginar como um passo evolucionário em campos interdisciplinares como análises de negócios que incorporam ciências da computação, modelagem, estatística, análises e matemática.

E com a grande explosão de dados que nós temos hoje em dia (pense só em quanto texto e imagens vocês produzem por dia somente no whatsapp…), mais e mais informação anda desorganizada e sem sentido por ai,  esperando para TALVEZ ser descoberta, a gente nunca sabe se vai achar um diamante no meio dessa informação bruta né? É ai que mora a graça do negócio, é necessário que muitas hipóteses tenham sido formuladas e refutadas para que valor real seja agregado ao negócio pela análise de dados.

Quais as aplicações?

Irei descrever uma bem simples: sabe aquele filme recomendado do Netflix?! Você acha que ele veio de onde? Da indicação do seu melhor amigo? hmm…

sqn_image

Existe uma grande massa de dados, por exemplo, de quais categorias de filme você mais assiste, qual o horário, quanto tempo duram os filmes e quais atores estão presentes neles mas e ai? você acha que algo tão personalizado assim daria certo? nem tanto…MILHÕES de usuários são parecidos com você e são eles(e você) que definem qual filmes serão recomendados para a sua próxima sessão de pipoca com refrigerante.

Mas porque tu escolheu isso, Bormann?

Sempre tive um viés para analisar o comportamento das pessoas e relacionar com outros padrões e brincar com eles (leia-se tentar novos “inputs” para ter novos “outputs”). Enfim, pude unir os conhecimentos(ou pelo menos a afinidade com elas) nas Ciências Sociais e a tecnicidade da área (programação, estatística) e assim juntar uma área que gosto com outra que pareço (sério, só pareço) ter afinidade.

Mas vamos falar do que todo mundo gosta né? DINHEIRO.

Vamos a alguns dados: [2][3]

  • 3,433 postos de trabalhos abertos (somente nos EUA);
  • Salário base(por ano) : $105,395 (por baixo, uns 9,000$/mês)
  • E considerado o 9 colocado no ranking de “melhores trabalhos”

Alguém aqui discorda que esses são bons motivos para procurar esta posição?.

Em suma, a profissão PARECE ser a união entre hobby + projeção financeira + boas condições de trabalho excelentes. E por sua grande projeção de impacto, já que grandes massas de dados formadas por dados desorganizados serão cada vez mais comuns. Enfim, espero que agora vocês achem sentido no que eu falo e curtido o post.

[1] http://www.nyu.edu/

[2] http://www.glassdoor.com/blog/highest-paying-jobs-demand/

[3] http://www.glassdoor.com/Best-Jobs-in-America-LST_KQ0,20.htm